Desinvestimento em Milfontes, investimento em Odemira

Como todos estarão recordados, nesta passagem-de-ano, Milfontes e a Zambujeira do Mar não tiveram direito ao tradicional fogo de artifício. É sabido que ambas as localidades atraem milhares de pessoas, por altura destas festividades e que os mesmos constituem uma importante fonte de rendimento, que ajuda os locais a suportar o calvário que é a (cada vez mais) longa época baixa. Apesar disto, a Câmara Municipal de Odemira resolveu este ano, desinvestir na aposta turística não realizando os fogos de fim-de-ano. Felizmente, os turistas continuam a fluir, atraídos sobretudo por um espírito positivo, de camaradagem e de festa.Veja-se a aposta dos municípios algarvios em programas apelativos e o retorno que conseguem e pasme-se, com o amadorismo patenteado mais uma vez pela Câmara Municipal de Odemira

Quanto à alegação da falta de fundos…

Temos agora a resposta, mais um ano, mais um avultado investimento do Município, nas comemorações do 25 de Abril em Odemira. Bandas de renome nacional, como Diabo na Cruz e Expensive Soul e o consagrado Paulo de Carvalho asseguram os momentos musicais, e constituem a par com o espectáculo piromusical, os pontos altos das comemorações.
Volto a frisar, que tal como a maioria dos Milfontenses, Zambujeirenses e todos os outros munícipes residentes fora da localidade sede de concelho, nada me opõe à realização destes eventos. Crítico somente, a diferença de tratamento e o esquecimento a que são vetadas localidades que são essenciais para o desenvolvimento económico de todo o município. Ao descurar a realização de eventos mínimos nestas localidades, em épocas de grande afluência de turismo, todos ficam a perder, incluindo os depauperados cofres da edilidade.